24 outubro 2011

Guarda vida napo

A vida cabe num guardanapo.
E sobra,
E derrama,
E preenche tudo de novo.
Um ciclo vicioso.

A vida não cabe
Não há guardanapo

Copo garrafa vida.

A vida não te cabe e nem a mim.
A vida é só isso e fim.

A vida, embora não caiba no guardanapo
E resta na mesa de bar

Cabe agora neste nós.


Morri aqui na confusão
De saber se está para mim

Nesta história

Os sóbrios ou ébrios

Queridos copos gélidos ou não


Pois que seja do napo

Do pouco guardo

Do trapo

Que para nós fique esta

A pouca história ou não


Por eu, J. , A. e B. Ledo

9 comentários:

Juliana Cimeno disse...

A mais pura e poética filosofia de bar. Cujo conteúdo só é plenamente inteligível depois do segundo shot.

Julhy Van Den Berg disse...

Ficou ótimo, adorei mesmo! A vida cabe nos momentos e esses momentos cabem em todos os lugares possíveis. (:

Anônimo disse...

sabia essa filosofia de bar e guardanapos ou melhor quardasentimentosbons. Esse serio o nome apropriado. E não existe forma melhor do colocar esse sentimento bom no coração, do que enrolado em guardanapos. :*

Nathy. disse...

e tudo isso é comprovado todos os dias. por nós.

emana de ti uma aura poética que brilha que nem sol às 9 horas da manhã.

Bárbara disse...

Morri aqui na confusão
De saber se está para mim
Nesta história
Os sóbrios ou ébrios
Queridos copos gélidos ou não

Pois que seja do napo
Do pouco guardo
Do trapo
Que para nós fique esta
A pouca história ou não

Claudir Orcrux disse...

Oiê, minhas caras e hidolatradas amigas, depois de tanta insistência e de cobranças reiteradas, cá estou eu nesse espaço que vcs proporcinam a nós e externam de forma subliminar as nossas vivências cotidianas, é de uma sensibilidade que de outra forma não vi igual, só me resta me render ás suas palavras e dizer: tá vendo essas garotas, são minhas amigas, de longas datas vividas, de uma vida divertida!
Quanto ao poema, Não é sempre que um simples guardanapo lhe faz refletir, mas é possível captar o momento, nos traz um pedacinho da nossa essência.São versos criativos que comprova que a arte pode estar em todos os lugares. Hei de guardar na lembrança estes napos versos de nobres amigas. Abraços!!

Cora disse...

adorei essa dinâmica :)

Bárbara disse...

A parte interessante da postagem é conseguir perceber as diferentes personalidades. Cada uma escreveu de um jeito.. e todas falando sobre a mesma coisa.

Aparentemente, eu fui a mais confusa da história. Talvez por não entender muito bem o contexto ou por querer mesmo escrever sem entender o próprio texto.

Divertido. No mínimo.

zil melo disse...

Um poema ébrio que me deixa sóbria ou um poema sóbrio que me deixa ébria? Sei não.
Mas é lindo de viver!